quarta-feira, 23 de março de 2011

Plaquetopenia

Boa noite a todos...continuando nossa viagem sobre alterações nas três séries do sangue (glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas) hoje começaremos a falar sobre as plaquetas. Elas fazem parte de um assunto ainda maior que discutiremos em breve, a coagulação. Como as outras células já estudadas, poderemos ter queda das plaquetas (plaquetopenia ou trombocitopenia) ou aumento (plaquetose ou trombocitose). A plaquetopenia envolve uma gama muito extensa de patologias que podem cursar com esta alteração, desde doenças leves a graves, agudas ou crônicas, muitas vezes transitória e com resolução espontânea. As plaquetas estão presentes em nosso organismo numa taxa que varia entre 150.000 a 450.000/mm3. Estes valores podem variar um pouco, conforme o aparelho utilizado, sendo que alguns laboratórios consideram como normal uma faixa mais ampla, que varia de 140.000 a 500.000. Logicamente, isto já demonstra porque um hemograma que aponte taxas entre 120.000 a 140.000, apesar de tecnicamente classificadas como plaquetopenias, não gerarem demasiado alarme entre os médicos. Outra explicação para a desconfiança ante uma plaquetopenia leve, é a grande influência conhecida de várias medicações de uso comum na população (anti-inflamatórios, anti-convulsivantes) na queda das plaquetas e, em alguns centros, o efeito falso-positivo gerado pelo anti-coagulante EDTA, que se mantido em contato com o sangue colhido por várias horas dentro do tubo, pode provocar o aparecimento de grumos plaquetários (as plaquetas se ligam umas às outras, criando blocos, que são lidos pelos contadores automáticos cada um como uma única plaqueta, produzindo um valor muito abaixo do normal, a falsa plaquetopenia). Isto acontece quando o sangue é colhido num local e o exame deve ser levado a um laboratório distante, permitindo que nestas horas o resultado já não seja tão preciso. Nos posts seguintes falaremos mais sobre patologias que cursam com plaquetopenia. Um abraço.

4 comentários:

  1. Oi Boa Tarde, por favor gostaria de esclarecer uma duvida, fui realizar um exame admicional para trabalhar em uma clinica de imagem (Rm, US, RX entre outros), no meu hemograma deu plaquetas baixas com valoe de 123.000mm, a médica do trabalho me encaminhou para uma avaliação com um hematologista o qual me pediu uma relação de exames, enfim até onde é preocupante esse valor de plaquetas? Ano passado eu tive um valor de 119.000mm e quando pequena com 4 anos em um exame o medico falou com minha mãe que eu tinha o nivel de plaquetas do sangue baixo, devo me preocupar, ou não? Me respondam por favor desde ja agradeço, tenham todos um otimo dia.

    ResponderExcluir
  2. Gostaria de saber que influencias no dia-a-dia e possíveis problemas a plaquetopenia pode gerar ? Além disso, gostaria de saber quais são as principais causas da plaquetopenia. Desde já agradeço.

    ResponderExcluir
  3. gostaria de saber se essa plaquetopenia falsa só dá em determinadas pessoas? e por que ela aparece nessas pesssoas, e se elas tem que ter algum cuidado especifico?

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde,

    Em um exame de Imunoglobulina E IgE tive o resultado de 3575,70 UN/ml e em meu exame de plaquetas tive um resultado de 170.000 mm3 a minha medica encaminhou a um Hematologista visto que há 15 anos tive plaquetopenia, o que ela pode esta suspeitado?

    ResponderExcluir